Domingo, 25.08.2019

Blog André Luis Alvez

Segunda-Feira 19.08.2013 às 02:20

Mulher do Mato

Mulher do Mato:
Puro desacato
No ato
Se lhe cortam as asas
Ou lhe interrompem o vôo...

Mulher do Mato: 
Guavirosa e guavireira 
Gente-bicho cerradeira
Mãe de Lua parideira
Filha dos cheiros verdes

Desassombrada semente 
Farpa de arame não a prende
Mourões não a silenciam 
Nem lhe tiram o pólen 
Nem o vento a engole,
Visto ser Ventania...

Mulher do Mato: 
- Menina

Que o tempo não desatina...


Poema de Sylvia Cesco

Sexta-Feira 09.08.2013 às 04:48

Perfeição

Sem título.png

Há um tempo estava eu assistindo a alguns vídeos naquele momento de ócio que todos temos de vez em quando. Um deles, particularmente, me chamou mais a atenção. Nele, a garota falava sobre perfeição e perguntava para seus ‘webspectadores’ sobre o que seria perfeição para eles.

O engraçado foi que muitos, mas muitos comentários mesmo falavam sobre a beleza física de alguém, como ‘minha namorada’, ou ‘a Megan Fox’.

Enquanto isso, milhares de imagens e lembranças se passavam pela minha cabeça.

A primeira vez que andei de bicicleta, empinei pipa ou soltei um balão de festa junina com meu pai.

As vezes em que minha mãe tentou (sem muito sucesso) me tornar aquela menina patricinha que gosta de usar rosa e ser delicada. Ou aquelas em que ela brincou pacientemente de Barbie, bonecas e casinha comigo.

Aquelas noites em claro que passei com minhas amigas de infância enquanto brincávamos como se não houvesse amanhã. Com 10 anos ficávamos acordadas até  7h da manhã!

Até mesmo lembranças simples, como uma volta da faculdade depois de um dia estressante demais… quando em um cruzamento, enquanto esperava no sinal vermelho, vi um cachorro enorme com a cara mais feliz do mundo correndo, correndo como se vivesse por isso. Como se fosse a única coisa que valesse a pena no mundo. Foi uma das cenas mais emocionantes que já vi na vida. E tão simples…

Mas também me lembro de umas tantas outras. Como quando ia na casa dos meus avós paternos e ouvia meu avô treinando seu canto para suas apresentações na igreja.  Ou na casa dos meus avós maternos, quando meu avô contava mil piadas para mim e eu para ele, e nos acabávamos de dar risada mesmo quando não entendíamos as piadas um do outro.

E a última lembrança que vou aqui deixar registrada foi a que me marcou por último. Quando aquela história que você julga impossível acaba acontecendo. Foi quando meu melhor amigo se declarou para mim. Quando demos nosso primeiro beijo. E quando ele me pediu em namoro da  forma mais linda, incrível e maravilhosa possível. Quando descobri que contos de fada podem ser reais…

Bom, parando de fantasiar um pouco, o que eu quero dizer é que a perfeição à qual a menina do vídeo se referiu pode ser muito, mas muito subjetiva, dependendo do ponto de vista de cada pessoa que a procura ou que pensa nela.

Mas, para mim, ela está ligada a um único sentimento. Um simples e puro estado de espírito que todos têm o direito de experimentar ao menos uma vez na vida, seja da forma que for.

Para mim, a perfeição… é simplesmente a felicidade. 

Texto de Larissa Pestana 

  • de 3
  • Loja Virtual
    Busca Detalhada

    Está com dificuldades para encontrar? Utilize os filtros abaixo para aprimorar a sua busca.

    Por categoria

    desenvolvido por: